sexta-feira, 26 de setembro de 2008

KV-VI Behemoth


"Ele não precisa fazer curvas, ele irá direto á Berlim"
Disse Stalin quando questionado sobre o projeto do KV-VI Behemoth.

Desde o colapso da União Soviética, muitas infoormações sobre armamentos secretos desenvolvidos pelo Exército Vermelho começaram a aparecer, e um dos mais fascinantes é o tanque KV-VI Behemoth.

Em Julho de 1941, Stalin soube de um tanque KV-II que sozinho segurou a 6º Divisão de Panzers por um dia inteiro. Com o incrível sucesso deste tanque, Stalin ordenou um projeto de um super tanque baseado no KV-II. Ele deveria ter três torres, ser pesadamente armado e blindado e capaz de se defender de qualquer tipo de ataque.

O projeto foi entregue para o grupo Kotin/Barkov. Quando os projetistas reclamaram para o Secretário-Geral do Partido Comunista da União Soviética que a insistência em ter três torres deixaria o tanque muito longo para ter um raio de curvatura aceitável. Ele respondeu: "Ele não precisa fazer curvas, ele irá direto á Berlim."

O KV-VI Behemoth era um tanque de múltiplas torres que utilizava componentes dos tanques KV-I, KV-II, BT-5, T-60 e T-38. O uso de projetos de tanques já existentes foi necessário devido a pressão do Secretário-Geral e as tensões impostas na indústria soviética pelos invasores alemães. Por causa do seu massivo peso, o tanque foi equipado com mecanismos de enchimento que o permitiam atravessar rios de até 2,7 metros de profundidade. O tanque também era equipado com uma torre de observação removível que poderia ser utilizada para direcionar os obuses e os foguetes.

Histórico Operacional

O primeiro KV-VI Behemoth ficou pronto em Dezembro de 1941 e foi enviado para a defesa de Moscou. Na sua primeira ação, durante uma densa neblina de inverno, a torre traseira acidentalmente atirou contra a torre do meio, a explosão resultante destruiu o tanque completamente.

O segundo tanque ficou pronto em Janeiro de 1942 e foi enviado a Leningrado. Este tanque tinha um indicador instalado que mostrava quando outra torre estava na linha de tiro. No seu ataque inicial contra os alemães, o tanque quebrou ao meio quando atravessava uma ravina e uma faísca atingiu o combustível do lança-chamas, que resultou na total destruição do tanque.

O terceiro KV-VI Behemoth (mostrado na foto) era reforçado e também foi enviado a Leningrado, em 1942. Ele derrubou três aviões alemães, mas em seu primeiro ataque contra posições alemãs, o KV-VI Behemoth estava atirando contra os inimigos, quando coincidentemente, todas as torres atiraram na posição 3 horas ao mesmo tempo. O grande recuo causado pela força dos canhões inclinou o tanque para dentro de um trincheira. As munições de 152mm armazenadas dentro do tanque bateram-se fortemente, o que eu causou uma explosão que destruiu o tanque.

Depois de todas estas falhas, Stalin cancelou o projeto, e muitos dos projetistas do KV-VI Behemoth passaram o resto de suas vidas na Sibéria. Entre os poucos alemães que encontraram o KV-VI, eles o apelidaram de "Orquestra de Stalin", devido a variedade de armas encontradas.

Especificações do KV-VI Behemoth

Tripulaçõs: 15 homens e um comissário
Comprimento:
15 metros
Largura: 3 metros
Altura: 4,5 metros
Altura/torre levantada:
11 metros
Peso:
138 toneladas
Motor:
3 motores X V-2 at 600 Hp cada
Velocidade Máxima:
20,9 km/h
Alcance máximo:
157 km na estrada; 69 km off-road
Blindagem:
máxima: 160mm; mínima: 7mm
Armamento:
2 X 152mm; 2 X 76.2mm; 1 X 45mm; 2 X 12.7mm DShK; 2 X 7.62mm Maxim; 14 X 7.62mm DT; 16 Foguetes BM-13 ; 2 Lança-chamas Modelo 1933

5 comentários:

Alguém disse...

EPIC FAIL

Anônimo disse...

muito manero tank de 3 canhões um lança chamas duas metralhadoras e uma lança misseis

noia disse...

bom seria um 'maneir'o EPIC fail msm..

Ziggy disse...

Hahahahah
Gostei da frase do Stalin
"Ele não precisa fazer curvas, ele irá direto á Berlim"

Henrique de Moura Paula Pinto disse...

Maravilha.....bom saber.